Gestor Financeiro Pessoal

Aposentadoria |

O fator previdenciário e minha aposentadoria


por GestorFP

A elaboração de um plano de aposentadoria depende, entre outros, das suas possibilidades atuais, da previsão de suas necessidades futuras (a partir da data definida para a aposentadoria e para a longevidade estimada), dos recursos já acumulados até o momento e dos benefícios já oferecidos por seu empregador.

Sobre esse último item, se você é contribuinte do Regime Geral de Previdência Social (RGPS), é preciso atentar para o fator previdenciário. Segundo o advogado Rômulo Saraiva, especialista em Direito Previdenciário e escritor do blog Espaço da Previdência, o fator previdenciário “é uma fórmula matemática que em essência paga menos ao aposentado, se ele for viver muito. Criado em 1999, o cálculo incide sobre todas as aposentadorias (exceto a especial, invalidez e por idade e para deficiente, essas duas últimas se for para melhorar), considerando o tempo de contribuição, a idade e a expectativa de vida medida pelo IBGE.”

Quais as recomendações para evitar uma mordida muito grande do fator previdenciário no benefício?

Rômulo Saraiva: “Existem algumas dicas que podem minimizar o inevitável prejuízo do fator previdenciário, como converter tempo especial (trabalho insalubre) em tempo comum, ter mais idade, tentar migrar da aposentadoria proporcional para integral, migrar de aposentadoria por tempo de contribuição para aposentadoria especial e deixar para pedir o benefício na data do aniversário.

No entanto, lembro que nem sempre é bom adiar a aposentadoria pensando em ter um fator previdenciário menos agressivo, pois o prejuízo de deixar de receber o benefício (aposentadoria) esperando menor depreciação pode ser mais prejudicial do que o ganho proporcionado por um benefício futuro. Às vezes o trabalhador terá de viver por muito tempo para reaver o valor que deixou de receber com a espera. Essa é uma decisão que deve ser, no mínimo, tomada com o apoio de um profissional, de preferência fazendo a simulação dos ganhos.

Para quem sempre contribui com um salário mínimo, não deve perder tempo, isto é, deve agendar o pedido de aposentação no posto o mais rápido possível.”

Para maiores esclarecimentos sobre previdência pública, recomendamos que você acesse o blog Espaço da Previdência, no Diário de Pernambuco.