Blog

Sobre previdência complementar...

A decisão sobre a contratação ou não de um plano de previdência complementar e sobre o tipo de plano (se PGBL ou VGBL) não depende do seu tipo de declaração de imposto de renda. Não é simples assim. Na verdade, tanto seu tipo de declaração de imposto de renda, quanto a decisão de contratação de plano de previdência (seja PGBL ou VGBL) são meios para alcançar geração de riqueza incremental via otimização tributária. Você vai escolher entre declaração simplifica e declaração completa (com contratação ou não de plano de previdência) para pagar menos imposto de renda. Exemplificando, não faz sentido contratar um PGBL e fazer a declaração completa, se sua renda é toda não tributada. Mais detalhadamente, sua declaração de imposto de renda depende: - De seu tipo de rendimento (não tributável/isento, tributável ou sujeito à tributação exclusiva/definitiva) - De suas despesas (se são dedutíveis ou não) e - Das ...

continuar lendo

Planejando a aposentadoria: diversificação e inflação!

No plano financeiro para a aposentadoria, é preciso selecionar os ativos que comporão sua carteira de investimentos. Já falamos aqui outras vezes, mas não custa lembrar, que essa composição deve balancear risco e retorno, respeitando sua capacidade de poupança, para que você atinja seu objetivo com eficiência. Não coloquei a liquidez nesse balanceamento, porque já supus que os recursos ficarão alocados, sem necessidade de resgate, até a aposentadoria. Há muitos ativos disponíveis no mercado financeiro, adequados para horizontes de longo prazo: títulos públicos (do Tesouro Direto), títulos privados (de bancos e/ou empresas não financeiras), previdência privada, ações, fundos de investimento, fundos imobiliários e, até mesmo, os próprios imóveis. Cada um tem seus pros e contras. Por isso, diversificação é a palavra de ordem. Não inseri nessa lista a caderneta de poupança, porque seu ganho real tem sido praticamente zero nos últimos anos: se num ano, a rentabilidade supera a inflação, ...

continuar lendo

Planejando a aposentadoria: bom senso é fundamental!

Antes de escrever sobre a escolha dos ativos para montar uma carteira de investimentos para a aposentadoria, como prometi, queria abrir um parêntesis para contar uma história sobre bom senso e planejamento. Ano passado, fizemos uma reforma nos quartos dos nossos filhos. Na oportunidade, estivemos (algumas vezes) na casa do marceneiro, seu Joãozinho, para avaliarmos o avanço do mobiliário. Da primeira vez que fomos, o Joãozinho nos mostrou seu “escritório” e atentou para o que já estava planejado em sua cabeça: em três ou quatro anos, iria transformar a casa em pontos comerciais (já tinha comprado inclusive as portas para as três salas que construirá) e se aposentar. O plano era morar em seu “sitiozinho”, criar bodes (já comprou alguns) para a engorda e a venda, alugar esses pontos e viver de renda. Naquele mesmo dia, durante o almoço na casa da minha mãe, após eu comentar os planos do ...

continuar lendo

Carregar mais