Gestor Financeiro Pessoal

Coaching |

Seu primeiro obstáculo EMOCIONAL: o Medo


por GestorFP

Esse texto foi originalmente publicado no blog Riquezas da Vida. A GestorFP recomenda que você conheça esse blog e sua fanpage no FaceBook.

Muitos dos nossos problemas financeiros estão relacionados a problemas emocionais. Na verdade, o que se percebe é que muito dos exageros financeiros têm raízes em questões emocionais mal resolvidas. Pensando nisso, decidi apresentar os principais obstáculos relacionados aos nossos empecilhos e dificuldades emocionais, com o viés financeiro: esses obstáculos podem, inclusive, nos atrapalhar no processo de resolução das dívidas por conta de problemas emocionais que provocam comportamentos prejudiciais ao equilíbrio e bem estar financeiro.

Para muita gente essa abordagem pode parecer muito negativa, mas na verdade não é. Nosso foco não é ficar lidando com pensamento positivo, “mundo cor-de-rosa”. A primeira coisa que precisamos fazer para resolver uma situação, seja qual for, é encará-la. Enquanto não colocamos na mesa os empecilhos e dificuldades que nos atrapalham, que nos impedem de exercer o controle emocional adequado, nós não conseguiremos lidar com nossas finanças de maneira adequada.

Os primeiros passos nessa abordagem das emoções servem para tomarmos consciência daquilo que nos atrapalha e, depois, vamos trabalhar nas soluções dessas dificuldades.

O PRIMEIRO OBSTÁCULO: MEDO

O primeiro obstáculo é o medo, especificamente o medo do sucesso – a maioria das pessoas têm esse obstáculo, mas mal o reconhecem. Mas como assim “medo do sucesso”? Na verdade as pessoas não têm medo do sucesso: têm medo das mudanças que o sucesso pode provocar.

Muitas vezes a pessoa vive numa zona de conforto que, de acordo com seu julgamento, é ruim. Porém, é um ruim conhecido. Na percepção dela aquela situação não pode piorar. Parece que não pode, mas geralmente piora. Em alguns casos a situação fica tão grave, tão ruim, tão desagradável que a pessoa fica desconfortável a tal ponto de tomar uma atitude – embora algumas vezes não tomemos atitude alguma: o ruim é conhecido e isso basta.

Por outro lado, ir para a zona de fronteira ou para a zona de desafio (que é além da zona de conforto) pode nos trazer outros problemas e outras dificuldades dos quais não estamos acostumados: 

“Esse relacionamento é ruim, mas sei como lidar com ele, já sei as coisas que eu devo falar, as que eu não devo falar; não sei se vale a pena mudar”;

“Esse trabalho é ruim, paga pouco, mas já sei viver nesse orçamento apertado; de repente tentar um empreendimento não vai ser legal”.

A pessoa começa a dar desculpas para se manter ali. Proponho a você, leitor, uma atividade para trazer à consciência seus medos. Vai precisar de um caderno e lápis ou caneta, o que preferir. Ao longo dos próximos posts vou mostrar outros obstáculos e vou apresentar uma maneira eficaz de lidar com seus medos e esses outros obstáculos (quanto suspense!). Portanto, essa atividade se trata de você descrever os seus medos. Nosso foco são as questões financeiras, mas não é necessário que você aborde medos relacionados apenas à elas, podem se medos relacionados à vida em geral: medos concretos (medo de pegar uma doença, medo de ser atropelado), medos emocionais (medo de ficar sozinho, de ser abandonado), etc.

Quanto mais você conseguir colocar esses medos para fora, quanto mais você conseguir entende-los, melhor. Eles trazem consigo um significado. A emoção do medo traz uma mensagem muito importante e, ao invés de tentarmos fugir do medo, tentar ser apenas corajosos, nós devemos sentir esse medo: senti-lo e aprender aquilo que ele tem para nos ensinar sobre quem realmente somos, sobre as coisas que queremos e não queremos em nossa vida.

Temos muitos medos: medo de não alcançar os objetivos financeiros almejados; medo de não alcançar o sucesso; medo de se dedicar profundamente à vida profissional e não conseguir conciliar relacionamentos sociais, íntimos e familiares; medo de não ter a capacidade de prover o núcleo familiar; medo de não conseguir realizar os sonhos e objetivos… Escreva os seus medos em um caderno e, por enquanto, guarde essa informação. Em breve você vai precisar dela para tratar seus medos.

Então faça essa atividade: relacione, pelo menos, 5 medos que você tem em sua vida: medos práticos, profissionais, financeiros, de saúde, qualquer área. Quanto mais profundo você for, mais você alcançará resultados. Nosso objetivo com essas atividades é você se autoconhecer, compreender suas emoções e conseguir controlar o comportamento posterior a elas.

Não há problema em você se sentir empolgado de forma excessiva: o problema é você extravasar essa empolgação fazendo várias compras com cartão de crédito, por exemplo; não há problema em sentir raiva de uma coisa que é injusta, que é errada: o problema é você falar o que não deve para as pessoas e depois se arrepender ou enfrentar consequências desnecessárias.

O foco é compreender as emoções, suas mensagens e não permitir que elas te tirem do controle. E só vamos começar a entender isso compreendendo nossos medos, nossos receios, as nossas fantasias negativas.

O próximo obstáculo é uma parte de sua personalidade, muito profunda, poderosa e conservadora: o Guardião da Escassez.

Até o próximo post!

Phillip Souza 

Congresso de Coaching Financeiro: participe!

O CONACOACHFI é o 1º Congresso Nacional de Coaching Financeiro realizado no Brasil. Serão mais de 30 palestras com as maiores referências do Coach Financeiro do país, compartilhando métodos, técnicas, […]