Gestor Financeiro Pessoal

Coaching |

Seu quinto obstáculo EMOCIONAL: Metáforas Pessoais


por GestorFP

Esse texto foi originalmente publicado no blog Riquezas da Vida. A GestorFP recomenda que você conheça esse blog e sua fanpage no FaceBook.

No último post nós abordamos o quarto obstáculo emocional que nos impede de seguir adiante que, inclusive, serve de alimento para o Guardião, para seus medos e para suas crenças de luta: suas histórias pessoais.

Apesar desse assunto ser similarao anterior, ele é mais profundo. Vamos lidar com suas metáforas pessoais.

O que é uma metáfora? Metáfora é uma comparação subjetiva: compara-se uma ou mais coisas e dentro de sua mente você estabelece uma compreensão da relação dessas coisas. Um exemplo de metáfora seria comparar o deslocamento dos elétrons de um fio como se fosse o deslocamento da água dentro de um cano. Existem diferenças nessa analogia, é claro; porém, com essas relações fica muito mais fácil compreender como funciona uma corrente elétrica, por exemplo.

Nós, seres humanos, também usamos metáforas. A metáfora também é uma história, mas é mais profunda: suas metáforas de vida estão junto com suas crenças, com seus valores, com a conversa interna do Guardião, com seus medos – e isso tudo as justifica.

E o que são essas metáforas? Basicamente vamos abordar essas metáforas em dois níveis:metáforas em nível de identidade e metáforas de definição.

O que são as metáforas de identidade? É quando as pessoas dizem assim: “eu sou um guerreiro” – isso evoca certas características para a pessoa: algumas boas – é uma pessoa que luta, que não desiste, que cai e levanta – e também algumas ruins – um guerreiro está sempre buscando uma guerra, é alguém que está em busca sempre de luta, não necessariamente em busca de paz.

Outros exemplos: eu sou um pai, eu sou um disciplinador, eu sou um professor. Também são metáforas que levamos para a vida. Dependendo das metáforas que você usa para se definir, você pode trazer muitas coisas boas e muitos problemas juntos. Normalmente quem se define muito como um guerreiro, embora costume conquistar as coisas que quer na vida, alcança com mais luta do que as pessoas que se definem como um “artista da vida”, por exemplo – quem se define assim consegue ter as coisas com menos dificuldades.

As metáforas também atuam no aspecto financeiro. Quando você fala “eu sou um devedor”, “eu sou indisciplinado com dinheiro”, “eu sou muito ruim com números”, “eu sou uma pessoa pobre” – e várias outras. Em verdade, quando muitas questões financeiras são colocadas em pauta, se analisarmos mais à fundo, podemos identificar questões afetivas mal resolvidas. É por isso que procuramos trabalhar de forma abrangente os obstáculos emocionais: a raiz geralmente não é uma questão financeira.

A ideia central não é questão de dificuldade ou facilidade: isso foi trabalhado com as crenças de luta. A ideia é identificar onde estamos criando mais dificuldades além do que elas existem em função das suas metáforas pessoais. Se você tem uma metáfora que você é um guerreiro (“Eu sou um espartano”) então é provável que sua vida seja repleta de lutas: sempre estará combatendo as pessoas, sempre enfrentando dificuldades.

Temos de nos conscientizar dessas metáforas para que possamos efetivamente trazê-las à tona e modifica-las, caso seja necessário.

O primeiro passo é definir suas metáforas de identidade; como você se define: como guerreiro, como lutador, como artista, como um pai, como uma mãe? Como você se define em termos de metáfora de identidade? Pense em termos de papéis que você se atribui com a expressão “eu sou” antes de vir a comparação.

E, além dessas, existem as metáforas de definição que criam as circunstâncias à nossa volta. Por exemplo: “a vida é uma luta” – essa metáfora diz que a vida é um combate, que temos que passar sufoco, dificuldade e tem sempre um oponente; é uma metáfora perigosa.

“A vida é um jogo”: se é um jogo pode ser um jogo de ganha/perde – para eu ganhar alguém tem que perder ou vice-versa.

“O mundo é como um bolo, não tem fatia grande para todo mundo”: é uma metáfora malthusiana e isso pode estar te limitando.

Que metáforas você usa para a vida?

O foco aqui é tomar consciência de suas metáforas: às vezes você tem metáforas que trazem limitações em algumas áreas, mas para você isso é bom e, portanto, decideconscientemente mantê-la. O problema é quando você tem uma metáfora que não está consciente e ela está te limitando em várias áreas. Tomar consciência vai te possibilitar ou escolher manter ou acabar com ela.

Quais são suas metáforas globais? E sobretudo, as metáforas que você utiliza sobre o problema que você está passando. “Esse problema é um bolo” ou “esse problema é um rolo que nunca desenrola”. Que metáforas você usa para os problemas? “Esse problema é um jogo de xadrez” – opa! Com inteligência e estratégia eu consigo vencer!

Quando você define as coisas através de metáforas, ou se limita ou se dá possibilidades.

Vamos à atividade:

Quais são as metáforas que você usa para se definir?

Quais são as metáforas que você usa para definir a vida?

Quais são as metáforas que você usa para definir os problemas pelos quais você passa?

Quais são as metáforas que você usa para definir a felicidade?

Procure as metáforas que você usa e analise se elas tem sido boas, positivas para você ou se elas têm limitado a sua ação.

No próximo post começaremos a explicar como resolver todos os problemas levantados nas últimas semanas. Vou apresentar um caminho para solucionar definitivamente esses obstáculos emocionais!

Até lá!

Congresso de Coaching Financeiro: participe!

O CONACOACHFI é o 1º Congresso Nacional de Coaching Financeiro realizado no Brasil. Serão mais de 30 palestras com as maiores referências do Coach Financeiro do país, compartilhando métodos, técnicas, […]