Gestor Financeiro Pessoal

Dívidas e créditos |

Como reduzir os gastos com cartão de crédito?


por GestorFP

Primeiro ponto: o cartão de crédito é apenas um meio de pagamento. Claro que tem a vantagem de adiar o pagamento até o vencimento da fatura, mas, se você não tem controle de seus gastos e/ou tem maus hábitos financeiros, não será a redução dos gastos no cartão de crédito que fará de você uma pessoa superavitária (com renda maior que as despesas).

Ou seja, se você não tiver educação financeira, você vai deixar de gastar no cartão de crédito e vai passar a gastar no cartão de débito, ou no crediário, ou no cheque, etc.

Segundo ponto: concordo que a facilidade da compra com cartão de crédito, com parcelamento e limite de crédito sempre além do razoável, é um fator a mais para o descontrole dos gastos.

Contudo, é possível tomar algumas precauções para sair da espiral do rotativo.

Se tiver alguma reserva (aplicação), use-a para quitar a dívida do cartão de crédito. Se não tiver, tome um empréstimo pessoal e quite a dívida do cartão. Nesse caso, você estará trocando uma dívida cara por uma menos cara.

Elimine seu(s) cartão(ões). Pague suas contas à vista. Não parcele nada. Se não tiver o valor à vista, poupe até tê-lo. Espere para consumir.

E para não entrar no rotativo?

Reduza o número de cartões de crédito. Tenha um ou no máximo dois. Se precisar ter dois, escolha vencimentos espaçados por 15 dias para aproveitar ao máximo o crédito “gratuito”.

Reduza os limites de crédito. Estabeleça um limite que seja coerente com sua renda. Sugiro algo em torno de 50%, ou seja, se seu salário é de R$2.000,00, estabeleça seu limite de crédito em R$1.000,00.

Passe a gerenciar suas despesas mensais. Baixe nosso e-book gratuito e assista à nossa palestra online. Com essa gestão, você saberá com maior precisão quanto dos seus gastos acontecem com o cartão de crédito e conseguirá estabelecer um limite de crédito mais adequado.