Gestor Financeiro Pessoal

Dívidas e créditos |

Novo aumento nos juros do cartão de crédito: o que fazer?


por GestorFP

Alguns números para você entrar no contexto (fontes: Banco Central e CNC):

– O saldo das dívidas em cartão de crédito aumentou 21,2% de 2014 para 2015 e alcançou R$34,5 bilhões!!

– Taxa média de juros do cartão de crédito em 431,4% ao ano (quase 15% ao mês). Como essa é a média, há cartões cobrando bem mais que isso. Acredite!!

– A inadimplência do rotativo do cartão de crédito está em 40,3%!

– Para 78,6% dos brasileiros, a dívida no cartão de crédito é a principal dívida da família.

O que fazer se você já está nessa roda-viva?

1. Verifique se você tem acesso a outro tipo de crédito mais barato, tipo crédito consignado ou empréstimo pessoal. Verifique se esse crédito é suficiente para quitar sua dívida no cartão de crédito.

2. Procure o Programa Proendividados do Tribunal de Justiça (alguns Estados já contam com esse serviço) para renegociar sua dívida no cartão de crédito. A ideia é reduzi-la ao máximo. Se você tiver acesso a outro crédito (item anterior), proponha quitá-la à vista para ver quanto de desconto você consegue. Se não for possível quitar à vista, o resultado da negociação vai permitir que você trace um plano de pagamento.

3. Com o valor da dívida reduzido, troque a dívida no cartão de crédito por uma dívida menos cara. Se você ainda tiver margem de consignado (lembre-se de que essa margem aumentou de 30% para 35% para ser utilizada justamente com cartão de crédito), vale a pena tomar esse tipo de empréstimo para quitar o rotativo. Se não puder ser um consignado, faça um empréstimo pessoal (obviamente, pesquise taxas competitivas).

4. Corte gastos. Use essa economia para honrar o pagamento da nova dívida.

5. E como sua experiência com cartão de crédito não tem sido agradável, sugiro cancelar todos eles e passar a comprar à vista pelos próximos 6 meses.