Gestor Financeiro Pessoal

Educação financeira |

Combustível aumentou de novo! Viva!


por GestorFP

Dentre tantas boas notícias que temos recebido nos últimos anos (#sqn), ontem recebemos mais uma: o PIS/COFINS dos combustíveis mais que dobrou. Isso significa um aumento de R$0,41 no custo da gasolina, R$ 0,21 no custo do diesel e R$0,20 no custo do etanol. Se esses custos serão integralmente repassados ao consumidor final nos postos, ainda não se sabe, mas é lógico que parte deles será sim repassada.

Se você enche o tanque do seu carro com gasolina duas vezes por mês, você vai gastar cerca de R$40,00 a mais todo mês (considerando um tanque de 50 litros).

Mais uma vez, vamos pagar pelos erros do Executivo, pelo conchavo do Legislativo e pela falta de independência do Judiciário. Se não fosse assim, as leis seriam feitas para todos, respeitadas e aplicadas por todos e cobradas em todos, e a corrupção, pelo menos na esfera pública, seriam minimizada.

Se o problema do déficit fosse apenas pela incompetência das gestões…

O que fazer para economizar com o combustível?

– Compre carros mais econômicos.

– Use o carro apenas para o essencial e de forma inteligente. Por exemplo, para ir ao trabalho, faça rodízio com seus colegas: uma semana, você leva, na outra, seu colega leva e assim por diante.

– Pesquise preços em postos confiáveis, para não pagar menos por um combustível “batizado” ou ser roubado com bombas de defasagem.

– Se seu carro for flex, faça a conta para saber o combustível (gasolina ou etanol) de melhor custo benefício.

– Mantenha os pneus calibrados. Faça isso a cada 15 dias, pelo menos, respeitando a pressão adequada, indicada no manual do proprietário (às vezes, essa informação está em um adesivo colado na porta do motorista).

– Faça o alinhamento da direção periodicamente.

– Manutenção é primordial: verifique o nível de água no radiador (motor superaquecido consome mais), verifique óleo e filtro de óleo (óleo sujo deixa o motor mais “pesado”, o que aumenta o atrito interno e o consumo de combustível), troque o filtro de ar periodicamente, de acordo com o indicado pelas montadoras (filtro sujo faz com que o motor funcione de forma irregular, o que também aumenta o consumo de combustível). Especialistas afirmam que boas práticas e manutenção preventiva reduzem o consumo de combustível em mais de 30%. Isso significa uma economia anual de R$360,00 se você gasta R$100,00 por mês com combustível.

– Evite acelerar demais e use a marcha certa para cada velocidade.

– Use o ar-condicionado com mais responsabilidade.

– Não há mais necessidade de esquentar o carro pela manhã. Basta esperar 30 segundos para que o óleo seja distribuído por todo o motor e sair dirigindo.

– A famosa “banguela” não reduz consumo e é perigosa.

O detalhamento dessas dicas, assim como outras dicas sobre várias situações do nosso cotidiano constam do livro “Conta Certa: dicas de economia doméstica para o seu dia a dia”. Você pode fazer o download por R$19,90 na livraria do nosso site. Saiba mais clicando aqui.

Está gostando do texto? Clique aqui e faça seu cadastro para receber GRATUITAMENTE muito conteúdo sobre finanças pessoais!

Mas R$40,00 (cálculo do segundo parágrafo desse texto) por mês é tão pouquinho… Pra quê tanto sacrifício?

Meu amigo, em tempos de impostos aumentando, salário estagnado, desemprego, preços aumentando (mesmo que com uma inflação aparentemente controlada), qualquer “trocado” economizado é importante e pode fazer falta no fim do mês (levando à necessidade de tomar empréstimos para pagar suas contas) ou no fim do ano (impedindo que você tenha sobra e comece a investir).

Faça as contas! Só com esses R$40,00, você teria quase R$500,00 ao final do ano.

Agora pensa bem: será que o impacto será apenas nos postos de combustível?

Claro que não!

Quando o combustível aumenta, todos os itens que dependem de frete e de transporte rodoviários aumentam. Ou seja, de uma laranja no mercado até um carro na concessionária, passando por cimento e tijolo (que aumentam o custo das construções), por passagens de ônibus (que aumentam os custos com pessoal), quase tudo aumenta e causa indiretamente o aumento nos preços de toda a cadeia (que têm esses custos embutidos em suas operações).

É aquele velho conhecido ciclo vicioso.

Prepare então seu bolso e comece a controlar suas contas, porque não há previsão de boas notícias no horizonte…

Gostou do texto? Clique aqui e faça seu cadastro para receber GRATUITAMENTE muito conteúdo sobre finanças pessoais!

Obs.: A charge que ilustra esse texto foi retirada do site Humortadela.