Gestor Financeiro Pessoal

Educação financeira |

O que fazer para não se endividar no Dia das Crianças


por GestorFP

Um estudo realizado pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) com mães das 27 capitais que possuem filhos com idade entre 2 e 18 anos revelou que:

 – 64,4% das entrevistadas não resistem aos apelos dos filhos quando eles pedem algum produto considerado desnecessário;

– 46,4% admitem não adotar regras para presentear seus filhos;

– 38,6% admitem que sempre acabam desembolsando mais do que o planejado quando saem para comprar acompanhados de seus filhos;

– 50,8% das últimas cinco compras de brinquedos, jogos, roupas e calçados realizadas por elas para seus filhos foi feita por impulso;

– 36,7% já ficaram em algum momento endividadas em decorrência das compras que fizeram para os filhos.

Para ajudar a combater essas dificuldades, seguem algumas dicas:

Não deixe para a última hora. Além de ter menos opções, os preços estarão mais caros;

– Pesquise preços e condições de pagamento. Se puder, faça essa pesquisa sem levar seus cartões (crédito e débito);

Leve dinheiro para comprar à vista. Você pode conseguir algum desconto. Veja nossas planilhas;

– Vá ao shopping ou à loja de brinquedos já sabendo o que vai comprar. Isso é importante para não se deixar levar pelas ofertas e para ter certeza de que o presente será de um valor que respeita seu orçamento. E principalmente porque você não precisará levar seu filho junto;

– Não se deixe levar pela emoção. Negar um presente a seu filho é doloroso, mas o respeito a suas possibilidades financeiras é mais importante. Portanto, sabendo de seus limites, negocie com seu filho: um presente mais caro pode ser transferido para o Natal ou mesmo pode valer para as duas datas (Dia das Crianças e Natal);

– Se você estiver endividado, com orçamento “estourado”, nada de presente. No máximo uma lembrancinha e passeios gratuitos.